Trilha do Lobisomem

Em todos os sábados em que houver Lua Cheia, já a muitos anos, a MONTELEONE promove a famosa "Trilha do Lobisomem"!!!

É uma brincadeira onde todos se divertem muito. Montamos uma verdadeira campanha militar e saímos à meia noite mata adentro, em trilhas pré-determinadas, no encalço desta fera. Todos se divertem muito, em uma experiência inesquecível !!!

Será necessário porém, que todos conheçam melhor esta "criatura".
Para tanto, tomamos a liberdade de coletar uma boa quantidade de informações a respeito, as quais apresentamos abaixo. DIVIRTAM-SE!!!

Existem mesmo lobisomens em Joanópolis?
No ano de 1983, a folclorista Maria do Rosário de Souza Tavares de Lima, descendente de Joanópolis e membro da Escola de Folclore de São Paulo resolveu pesquisar, catalogar e transformar em livro o lobisomem de nossa região com o título de: " Lobisomem: Assombração e Realidade "

Vamos então ao "Bicho":
Aspectos físicos:
É um homem magro e pálido, com grandes orelhas, provido de pêlos abundantes por todo o corpo.
O antebraço e as mãos são calosos, pois usa-os como patas, quando transformado em quadrúpede.

Fatores determinantes:
Ser o primeiro ou o último de uma série de sete filhos.
Ser o sétimo filho de um casal que só tiver mulheres.
Ser filho de incesto, no qual se incluem as comadres.
Permanecer durante dez anos sem confissão ou comunhão ou sem molhar os dedos em água benta.

Idades em que se manifesta:
Logo após o nascimento.
Aos sete, doze, treze e vinte e quatro anos.
Por vezes em qualquer idade, quando for amaldiçoado por pais ou padrinhos.

Ocasiões propícias:
Qualquer dia da semana, exceto sábados e domingos.
Na noite de quinta para sexta-feira.
Durante a quaresma, na sexta-feira da Paixão.
No dia 13 ou no dia de São João e ainda.
Durante a lua cheia.

Aspectos físicos do Lobisomem:
Forma de lobo.
Cachorrão preto ou escuro, com parte de trás mais alta do que a da frente.
Homem-cão de olhos afogueados, pelos eriçado e unhas agudas.
O morto é sempre na forma de cachorro branco.

A maldição - Fadário:
Percorrer sete cidades em cada noite de maldição e voltar ao lugar de partida antes que clareie o dia e antes que o galo cante.

Alimentação:
Devora: Fetos, Crianças pagãs, Cabeças de crianças mortas sem batismo, Cadáveres, Cachorros, filhotes, carniça, melado, Excremento de animais, Sangue humano de pessoas que morreram sem confissão. Segundo consta atualmente, galinhas.

Atuações:

Espalha o terror, amedrontando e atacando pessoas e animais.
Desvirgina donzelas.
Morde quem encontrar pela frente.

Como se herda o Fadário:
Fazendo-o sangrar e sujando-se no seu sangue;
Ser mordido ou ferido por ele.
Como se interrompe o fadário:
Ferindo-o de forma que perca sangue com um objeto de prata.
Saudando-o com o sinal da cruz.
Contando-lhe que é um Lobisomem.
Queimando as roupas que despe na ocasião de sua transformação e substituindo-as por outras novas.
Chamando-o pelo seu nome de batismo.
Quando batizado pelo irmão mais velho.
Dando-lhe uma surra com duas cordas de fumo e amarrando-lhe uma terceira no pescoço.
Jogando-lhe água benta.
Quando neném, proceder o ritual de espetar-lhe sete agulhas virgens em três sextas-feiras seguidas, logo após o batismo na igreja.

Proteções contra Lobisomem:
Abrir os braços em cruz e rezar o "Crendospadre".
Estar usando o alho, a lâmina de facão ou um machado.

Para matar o Lobisomem:
Atirar no dedo mindinho de seu pé.
Atirar nele com "bala benta" ou "bala lambuzada" em cera de vela do altar.

 

Visite o site: http://www.aterradolobisomem.com.br/


Copyright © 2010 - Eco Pousada Monteleone - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Infodigital